Pudim Abade de Priscos: a história (e a receita, claro!)

Pudim Abade de Priscos

Este é talvez o artigo mais “delicioso” que já alguma vez fizemos: hoje, vamos falar sobre uma das sobremesas mais conhecidas da região Minho, mais propriamente da cidade de Braga, onde atualmente está sediada a Remax Move. Sabe do que estamos a falar? Pois, pelo título, já conseguiu perceber… É sobre o famoso Pudim Abade de Priscos!

Imagine um pudim, bem cremoso, húmido, com um sabor bem intenso e frutado e que leva um ingrediente, no mínimo, inusitado: presunto! Sim, é verdade, o Pudim Abade de Priscos, entre todos os ingredientes doces, conta com uma reviravolta salgada que o torna único e com um sabor inesquecível.

A História do Pudim Abade de Priscos

Antes de lhe darmos a receita, para que possa também você deliciar-se aí em casa, vamos falar um pouco sobre a origem deste doce, que remonta ao séc. XIX. O Abade Manuel Joaquim Rebelo, que serviu a freguesia bracarense de Priscos, durante 47 anos, era conhecido pelos seus dotes culinários, sendo que utilizava o seu talento e paladar único para preparar os mais variados pratos, mas raramente registava as suas obras gastronómicas. Uma das poucas que registou acabou por ser a deste Pudim, que ainda hoje é confecionado em alguns (poucos!) locais.

Abade Manuel Joaquim Rebelo
Abade Manuel Joaquim Rebelo

 

Famoso por levar consigo uma “pasta mágica” que o acompanhava para todo o lado, onde guardava uma panóplia de temperos únicos, o Abade conta ainda com um episódio caricato, ocorrido a 3 de outubro de 1887, quando serviu palha ao Rei D. Luís I e, quando confrontado, respondeu: “ – Perdoai-me, Senhor, mas toda a gente come palha – a questão é saber cozinhá-la”.

Ingredientes e Receita

15 gemas de ovo
500 gr açúcar
1/2l água
50gr toucinho
1 cálice de vinho do Porto
Caramelo líquido
1 pau de canela
Casca de limão

1. Partir o toucinho em lascas muito finas.

2. Num tacho, levar ao lume a água, o açúcar, o toucinho, a casca de limão e o pau de canela. Deixar ferver até atingir o ponto de fio.

3. Passar depois a mistura por um coador e deixar arrefecer.

4. Num recipiente, bater as gemas muito bem e juntar, de seguida, o vinho do Porto.

5. Incorporar esta mistura na calda arrefecida, mexendo sempre.

6. Colocar o pudim numa forma coberta com o caramelo líquido, tapar e levar ao forno quente a cozer em banho-maria, durante cerca de 40 minutos.

Junte-se à discussão

Compare as listagens

Comparar
Contacte-nos pelo WhatsApp
1

JUNTE-SE A NÓS!

REINVENTE-SE E TENHA UMA CARREIRA DE SUCESSO!