fbpx

Comprar casa para reabilitar: como evitar que os custos das obras disparem

É aconselhável analisar cuidadosamente o trabalho a ser executado antes de formalizar a compra da casa para evitar custos acrescidos (e inesperados).

Nos últimos meses, com a pandemia como pano de fundo, as compras de casas para reabilitar e melhorias nas casas já habitadas cresceram fortemente. Mas com eles surgem sempre alguns problemas relativos às obras, que podem mesmo fazer disparar os custos. A pensar nisso, deixamos-te algumas dicas que podem ajudar-te a evitar ou prevenir esse cenário.

A crise pandémica “provocou uma mudança radical na forma como vemos as casas, dando destaque aos espaços e tendo locais dentro de casa para a prática de desporto, lazer, etc.. Outro fenómeno que surge em resposta a esta pandemia é a procura de casas em zonas mais rurais para reabilitar. Casas distantes das grandes cidades com amplos terrenos e com espaços muito maiores.

O aumento do interesse pela reabilitação de casas tem impulsionado também os custos inesperados que podem surgir durante as obras de renovação e que são consequência, entre outros motivos, de problemas de tipo urbano, como a compra de uma casa não legalizada ou de uso diferente (estabelecimento comercial, escritório …) ou por falta de informação dos proprietários.

Foto de Blue Bird em Pexels

Muitas pessoas acreditam que a reforma da casa que acabaram de comprar é muito simples. Porém, a maioria não costuma levar em conta todas as obras que devem ser feitas para remodelar as instalações, que não se veem, mas que fazem subir muito o preço.

Por este motivo, é aconselhável analisar cuidadosamente o trabalho a ser executado antes de formalizar a compra. Segundo a diretora do estúdio de arquitetura, é aconselhável que um arquiteto profissional estude e analise tecnicamente as reais possibilidades da reforma para evitar uma situação que se tornou comum nos últimos meses: proprietários que, com a casa já comprada, tentam encontrar soluções para problemas que eles não tinham no momento de iniciar a reforma.

Para que as obras deem frutos e com o menor custo possível, o estúdio resumiu quatro dicas básicas para quem está a pensar comprar casa para reabilitar:

1. Cuidado com imóveis a preços muito baixos

A primeira dica é que, embora as negociações de preço com o proprietário sejam lógicas, é aconselhável ter cautela se o preço da casa estiver muito abaixo do que seria suposto e não souberes o motivo desse desconto. A casa pode ter algum problema urbano ou de construção que não estão a referir.

2. Encontra uma casa sem remodelações anteriores

O estúdio de arquitetura lembra ainda que é aconselhável comprar uma casa sem reforma do que outra já reformada, pois além de ficar mais barata, o proprietário também terá a possibilidade de adaptá-la ao seu gosto e necessidades. Muito provavelmente, não farás uma reforma numa casa que acabou de passar por outra.

Foto de Ksenia Chernaya en Pexels

3. Visitar a casa várias vezes

A terceira recomendação é visitar a propriedade em horários diferentes do dia para saber “quanta luz natural entra no seu interior e avaliar se essa quantidade é suficiente para o que precisas. A ausência de luz pode ter efeitos prejudiciais à saúde e afetar a qualidade de vida. 

4. Consultar um especialista

Finalmente, é conveniente avaliar o trabalho a ser realizado com um especialista. Para quem não está familiarizado com reformas, pode parecer que demolir uma parede ou alterar o layout de uma casa de banho é uma tarefa simples. No entanto, uma mudança desse tipo geralmente significa que elementos ocultos, como eletricidade ou canalizações, também devem ser alterados. Portanto, antes de comprar uma casa para reformar, é aconselhável consultar um técnico especializado que poderá ajudar-te a avaliar o que é que a reforma vai implicar.

Informações retiradas deste artigo do idealista.

Junte-se à discussão

Compare as listagens

Comparar
Contacte-nos pelo WhatsApp
1

JUNTE-SE A NÓS!

REINVENTE-SE E TENHA UMA CARREIRA DE SUCESSO!